top of page

Wabi Sabi


Você, que pensa tanto em comida como eu, já imaginou que ia falar daquela massinha esverdeada limpadora de narinas do rodízio de sushi, né? Confessa vai.

Mas não é nada disso. O assunto é até mais filosófico hoje, então vamos tentar ser sérios ok?

O mundo está de fato passando por grandes transformações: sociais, políticas, econômicas, tecnológicas e filosóficas. E elas nos fazem refletir sobre vários aspectos da nossa vida.

Atualmente tem-se notado um forte movimento em busca de um estilo de vida mais desacelerado, sem a necessidade do consumo exagerado e prezando mais as relações interpessoais do que as coisas em si. O termo para isso é o Slow Living.


Reparou em quantas dicas demos aqui sobre tendências e materiais que voltaram a ser utilizados na decoração? Falamos sobre a tendência vintage, os antigos e artesanais ladrilhos hidráulicos, técnicas japonesas como o kokedama, o granilite... são muitas as indicações dessa busca pelo artesanal, pelo valor histórico, pelo rústico.


O estilo Wabi Sabi vem justamente ao encontro dessa tendência. Com base no zen budismo, ele busca a valorização daquilo que é simples, imperfeito e incompleto.

Você vai notar que, um ambiente que segue essa proposta, é composto por muitos materiais naturais, rústicos, artesanais, funcionais e na maioria das vezes monocromático.

Não se assuste se vir paredes inacabadas ou objetos com imperfeições. Essa é a ideia. Valorizar a história por trás desse objeto e não simplesmente descartá-lo.


Isso permite que seja criado um espaço absolutamente personalizado, reutilizando objetos importantes dentro da vida da pessoa que ali vive.

Aqui não há lugar para exageros e simetrias rígidas. É o completo desapego para aquilo que é efêmero.

A decoração estilo Wabi Sabi faz contar uma história através das marcas do tempo impregnadas nos objetos. É a busca pela essência, pelo que realmente é importante.


Muito bacana essa proposta não é mesmo? O que você achou dessa idéia?

Vou deixar aqui algumas imagens de ambientes que seguem essa linha de pensamento para você se inspirar e talvez, por que não, repensar alguns conceitos.







Fotos via Pinterest.


45 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Siga-nos

  • Pinterest
  • Facebook
  • Instagram
bottom of page