Cozinhas - o que saber antes de montar a sua


Praticamente uma extensão da sala, a cozinha é hoje um ambiente de convivência entre amigos e família. Além de linda, ela deve ser funcional e pensada para a rotina do dia a dia específico de quem vive naquele espaço. O que serve para mim, pode não ser útil para você.

É o ambiente da casa mais complexo na hora de projetar.

Se está pensando em reformar a sua cozinha, vou te dar ótimas dicas do que deve ser levado em conta nesse momento.

1. Layout básico

Se você acompanha as minhas dicas, já sabe que a maioria delas começa com esse tópico. No caso da cozinha é ainda mais importante.

Se o seu caso, for começar do zero ou por a cozinha antiga abaixo fique atenta a essa dica.

Para que seu ambiente tenha a fluidez necessária para otimizar as tarefas, preste atenção na disposição desses 3 elementos: a pia, fogão e geladeira.

A condição ideal é que a circulação entre eles, forme um triângulo. Veja na imagem abaixo, opções consideradas favoráveis ao layout da cozinha.


Imagem: House of home

Essa distribuição, seja no formato U, em L, tipo ilha ou península, facilita o trabalho para preparar as refeições. Atente-se para o espaço entre as bancadas. Essa circulação não devera ser menor que 90 cm.

Se for fazer alguma mudança nesse sentido, não se esqueça de alterar os pontos de água, eletricidade, esgoto e gás! Sim, dá um trabalhinho aqui.

2. Acabamentos

Daria para fazer um post só sobre isso. As opções beiram quase o infinito! Mas a intenção não é falar de cada tipo de revestimento que existe hoje no mercado. Apenas sinalizar o que é importante observar na hora de escolher pisos e azulejos.

Antes de tudo saiba que, ao contrário do que se fazia no passado, não há necessidade de revestir todas as paredes da cozinha com azulejos. As áreas mais afetadas pela gordura e água são as que precisam desse acabamento. O restante pode ser pintado com uma tinta super lavável ou epóxi. Aliás ótima opção para revestir os azulejos antigos quando não se pode, ou não se quer trocá-los.


Alguns materiais são lindos, como os ladrilhos hidráulicos (falamos sobre eles aqui no blog) por exemplo, mas são muito porosos e requerem cuidados especiais.

Peças muito pequenas também, significam mais área de rejunte que, particularmente, prefiro evitar pela questão da manutenção, é o caso das pastilhas de vidro.



Cerâmicas e principalmente, porcelanatos são ainda os campeões de venda para revestir cozinhas e banheiros. Existem diversos padrões de acabamento que reproduzem os mais diversos tipos de materiais: madeira, pedra, tecido, concreto e muito mais.

Leve em conta sempre, o estilo de decoração que pretende nesse espaço. Se a escolha for uma cozinha rústica por exemplo, um piso de madeira (vinílico ou porcelanato nesse padrão) são ótimas opções. Para as escolhas mais contemporâneas e minimalistas, um padrão cimento queimado cairia muito bem.



Quanto mais claro for o acabamento, maior a sensação de limpeza que esse ambiente vai lhe trazer, porém mais trabalho para manter. É preciso por na balança!


3. Marcenaria

Qual a quantidade certa de gabinetes em uma cozinha? Quanto mais melhor, não é?

A resposta é depende. É preciso analisar cada caso em particular. Algumas famílias passam o dia todo fora de casa, e a cozinha é mais utilizada para receber os amigos no fim de semana apenas. Para elas, algumas gavetas e armários são suficientes.

Em outros casos, há quem goste de estocar alimentos em uma grande compra de mês e, por isso, precisa de área maior de armazenamento.


Isso serve também para o projeto da marcenaria. Quais os eletrodomésticos serão usados? Fogão tradicional ou cooktop? Usa máquina de lavar louças? Tudo isso e, principalmente, a dimensão deles influi nesse projeto. Por isso, o ideal, seria que os eletros já estejam comprados com antecedência, ou pelo menos definidos.

Outro aspecto, é estatura do usuário. Não vai ser nada funcional ter gabinetes altos que demandem escadinhas toda vez que for precisar pegar um copo, não é?


Mas e os acabamentos?

Os armários podem ser revestidos em fórmica, vidro, laca, metacrilato e até folha natural de madeira. A fórmica por ter fácil manutenção, alta resistência e vários padrões de acabamento ainda é mais utilizada em cozinhas.

O vidro é muitas vezes utilizado em gabinetes superiores e possui também várias opções de cores e acabamento brilhante ou fosco.


A laca, por ser uma opção mais frágil geralmente é utilizada também nos gabinetes superiores, assim como os revestidos com folha de madeira natural. São opções mais delicadas, mas com acabamento mais sofisticado. Boa opção para quem usa pouco a cozinha para preparar as refeições.

Já o metacrilato é uma espécie de acrílico que se assemelha bastante ao vidro. Possui diversas cores e acabamentos, é resistente a manchas e umidade.


(Projeto conexaocool)

Para todos os casos, não se esqueça de construir uma base em alvenaria para apoiar essa marcenaria e evitar que, ao limpar o piso, essa umidade penetre nos móveis.

4. Bancadas

São nas bancadas que a mágica da culinária acontece e também os grandes desastres. Sujeitas as manchas e arranhões dos mais variados tipos e causas, a escolha do material que constitui as bancadas é de extrema importância. Afinal, não costumam ser itens muito baratos.

O queridinho mármore, super chic e diga-se de passagem... muito lindo, é também a opção mais sensível nesse caso. Sim, existem tratamentos para impermeabilizar a peça, mas não são 100% eficazes. Então, se você é da turma que só usa a cozinha para cortar a pizza, se joga!


O granito, mais resistente que o mármore, também sofre com a questão de manchas e permeabilidade. Mesmo assim, por ter um custo menor que o mármore, ainda é muito utilizado.

Atualmente, uma excelente opção custo-benefício para as bancadas, são as de porcelanato. Sim, esse mesmo usado no piso. Temos também um post sobre isso. Elas são impermeáveis e super resistentes, mas requer mão de obra especializada para sua construção.


Outros materiais, mais resistentes com tecnologias mais avançadas, mas com o custo bem elevado são: corian, silestone, marmoglass, nanoglass, quartzo entre outros.

Existem opções para todos os gostos e bolsos!


Para todos os casos, não esqueça de separar a área molhada (próximo a torneira que terá contato direto com a água) da área seca, através de um pequeno desnível na peça.

5. Cortinas

Particularmente não sou muito fã de cortinas e persianas na cozinha, a não ser em caso de necessidade para manter a privacidade. Quanto mais iluminação natural você tiver nesse ambiente, melhor será. Além do que, é mais uma coisa para limpar e desengordurar.

Mas se você não abre mão da cortina, saiba que existe no mercado uma ótima opção de material sintético, com fácil manutenção, ideal para ser usado nesse ambiente. São as telas solares. Elas são impermeáveis e podem ser lavadas.

Tecidos em poliéster também são opções melhores para manutenção em cozinhas.

Quanto ao modelo, fica a critério do estilo de decoração escolhido. Podem ser usados varões com cortinas ou persianas.



Lembre-se que, se precisar de ajudar personalizada para montar sua cozinha, pode contar com a gente.

Parte das imagens são fontes de pesquisa retiradas do Pinterest

#cozinha #decoraçãodecozinha #bancadas #laca #piadeporcelanato #granito #marmore

118 visualizações
botao whatsapp mini
  • Pinterest ícone social
  • WhatsApp Icon
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon

Conexão Cool ME - CNPJ 28.887.239/0001-44 - R. Nardy Muller da Costa, 185 CS 12 - Curitiba - PR - 81220-060