Paredes Vazias


Como profissional da área, o que mais tenho percebido é a grande dificuldade que as pessoas tem quando se deparam com grandes paredes vazias na hora de decorar a casa.

Me lembra muito a época da escola, quando a professora passava aquela folha sulfite toda branquinha, imaculada e dizia: “Escrevam um texto de 20 linhas com o tema da sua preferência”.... e aí ! puff!!! As idéias eram muitas, mas ficavam perdidas na cabeça, desconexas, e uma borracha só não era suficiente para apagar tanta tentativa e erro.

São tantas possibilidades, e nenhuma solução. E é mais ou menos isso que acontece na decoração.

A resposta mais lógica que vem a mente dessas pessoas é sem dúvida: quadro! Um quadrinho aqui.. outro alí e páh! Tá feito! Mããããsssss , como se diz no sul, não é bem por aí.

Claro que quadros são uma ótima solução entretanto, é preciso ter alguma noção de proporção. Quem nunca foi na casa do amigo e na parede da sala de estar viu dois quadrinhos mirradinhos um do ladinho do outro, ali, solitários, acanhados tentando achar um buraquinho na alvenaria para se esconderem? Bem, eu já vi vários.

Tá, tá.. mas e as dicas cadê?

Vamos começar as dicas falando deles ainda. Como eu disse quadros são sim uma ótima opção, desde que colocados numa proporção adequada ao tamanho da parede. Não é necessário comprar aquela tela gigantesca de um bilhão de dólares para preencher todo o espaço.


Ao invés disso, uma composição de pôsteres ou quadros com molduras e tamanhos diversos quebram a monotonia daquela parede e ainda contam um pouquinho sobre você, através das imagens escolhidas.


O grande problema das grandes paredes de um ambiente é, justamente, essa monotonia que ela causa. Uma outra forma de acabar com isso, mas ao mesmo tempo assumir esse elemento marcante no seu espaço é dar a ele textura.

Anota aí textura é o pulo do gato!

Como soluções que agreguem texturas temos diversas: papel de parede (o mais comum), um revestimento 3D (muito na moda hoje, mas confesso que receio quanto tempo isso vai durar), boiseries ( são aqueles requadros de gesso característicos de uma decoração mais clássica), grafites, adesivos de parede entre muito outros. Nesses casos, vale lembrar que outros elementos fixados sobre eles (exemplo quadros) podem carregar demais o ambiente. O ideal é jogar uma boa iluminação direcionada nessa parede e deixá-la brilhar sozinha.







As prateleiras também funcionam muito bem nesses casos, mas devem seguir a mesma regrinha dos quadros, ou seja, proporção! Prateleiras muito pequenas ficam perdidas e sem contexto.


Uma quarta dica são os espelhos que, dentre todas as vantagens que já conhecemos, também preenchem esses vazios e dão muito charme e elegância ao ambiente. Só tome cuidado ao posicioná-lo, veja bem o que ele está refletindo. Lembre-se: tudo o que o espelho reflete será duplicado.. inclusive a bagunça!



Para uma decoração mais despojada, hoje em dia utiliza-se muito o recurso dos penduricalhos. São as peças de artesanato, macramês (se você não sabe o que é, tem um post sobre isso aqui), tapeçarias, entre outros. São elementos mais despojados e quando combinados entre si criam um visual super descolado.






Uma dica bônus, super importante, vai para quem mora numa casa que é basicamente um corredor e tem aquela parede de ponta a ponta que inclui: cozinha, sala de estar e jantar. Como resolver?

Nesses casos, podemos utilizar vários recursos para delimitar os espaços para cada atividade específica.

Veja no exemplo abaixo.

Essa foi uma consultoria que realizamos para um apartamento com essas características que descrevemos. A solução que adotamos foi delimitar os espaços através de elementos decorativos, tanto no piso quanto para as paredes.


Para o piso, o elemento fundamental foi o tapete que determinou um uso para aquele trecho do espaço. Para as paredes utilizamos a prateleira de apoio para diversos quadros de tamanhos diferentes. Pronto! Marcamos ali a sala de estar.


Na área de jantar, a limitação foi conseguida pelo grande espelho atrás do canto alemão e no hall de entrada outro espelho, nesse caso, com moldura clássica. Dessa forma a parede ganhou textura e auxiliou na delimitação dos ambientes. Já não se tem a sensação de um grande corredor.


E aí? Gostou das dicas? Deixe um comentário com o assunto do seu interesse e faremos uma publicação sobre ele. E se precisar de uma ajuda profissional, faça uma CONSULTORIA DE DECORAÇÃO ONLINE. Vamos amar te ajudar!


0 visualização

Siga-nos

  • Pinterest
  • Facebook
  • Instagram

R. Nardy Muller da Costa, 185 CS 12 - Curitiba - PR - 81220-060

©2020 Desenvolvido por Conexão Cool