Dicas para decorar espaços pequenos


Você vive como uma sardinha enlatada? Ta sempre batendo o dedinho do pé nos móveis da casa? Ou precisa arrastar a cama toda vez que tem que abrir a porta do armário?

Com o m2 dos imóveis atingindo valores astronômicos, a demanda por apartamentos pequenos tem aumentando muito e as soluções para resolver esse problema também.

Projetos para espaços pequenos são infinitamente mais desafiadores do que os grandes ambientes. Então pense, se para nós arquitetos não é fácil, imagina para quem não é da área (sem desmerecimentos galera!)

Por isso, a ajuda nessa hora é mais do que importante... é essencial! Mas calma! Você tanto pode contratar um projeto nos moldes tradicionais, quanto fazer uma consultoria. Na consultoria são apresentadas soluções eficazes para resolver esses espaços de forma criativa e funcional, e sem gastar muito.

E porque consumimos 2 parágrafos para falar sobre isso e ainda fazer aquele merchan ($$$$) ? Porque a primeira grande e mais importante solução para espaços pequenos é o planejamento. Pensar antes de sair comprando. Um exemplo clássico disso são os enooooormeeess sofás, super confortáveis, que as pessoas compram e quando se dão contam... viram aquele elefante branco (caro e sem devolução) no meio da sala.

Por isso amigo, segura a ansiedade, planeje, tenha um desenho ou planta do seu espaço definindo circulações, quantidade e tipo de móveis, cores etc. Depois saia as compras.

A segunda dica, bem manjada, mas que não custa nada repetir é o uso correto da paleta de cores, veja: não estamos dizendo para usar tão somente cores claras, mas sim um esquema de cores que contemple todos os objetos envolvidos: paredes, pisos, almofadas, tapetes, cortinas, estofados e afins em tons mais claros. De novo, dissemos claro e não branco! Em áreas visuais maiores como paredes e pisos, procure usar tons claros e deixe a cores para os objetos menores como almofadas e itens decorativos. Além de dar sensação de amplitude, quando enjoar das cores é mais fácil de mudar.


Outra dica muito falada já são os espelhos, mas há controvérsias sobre ele, por isso fizemos questão de mencionar. De fato, os espelhos praticamente dobram os espaços, mas não adianta sair loucamente espalhando espelhos pela sala se ela contém muita informação. Lembre-se : tudo será dobrado, inclusive os excessos. Então para que a mágica funcione, o ambiente deve ser clean, sem muitos móveis e adornos. Cuidado com isso!


O grande pulo do gato para espaços pequenos está no tipo de mobiliário usado. Pra começar os móveis com múltiplas funções são coringas para esses lugares. Por exemplo, pufes que servem para apoio dos pés, assento para as visitas e como mesa de centro. O famoso 3 em 1! O sofá que vira cama, bancos que viram mesas, e por ai vai.

Outro tipo de móvel a considerar são os sob medida (AAAHHH!! Mas é mais caro Conexão!!!) sim.. é mais caro. Nós diríamos que é na verdade um baita investimento para sua saúde mental, porque não tem nada mais irritante do que topar o mindinho todo o santo dia naquele armário comprado na promoção!

Os móveis sob medida se adequam perfeitamente a sua necessidade individual. Você consegue planejar o volume necessário para o espaço destinado a ele.

Ainda sobre o tipo de mobiliário, use aqueles que utilizam vidro ou acrílico como por exemplo em cadeiras, tampos de mesas, mesas de apoio, etc. Visualmente esse tipo de material permite a passagem da luz sobre ele e deixa o ambiente mais leve e amplo. Para terminar com o tópico móveis, procure comprar peças leves. Hoje em dia as cadeiras e aparadores com pés palito são ótimas opções. O sofá do papai... bem.. devolva ao papai...sorry!



Para espaços pequenos use e abuse dos planos verticais, mas com objetos que transmitam leveza ao olhar, como é o caso dos nichos, ganchos e prateleiras. Eles são ótimos para organizar livros e objetos pessoais sem ter que comprar aquela estante tamanho XL.

Atualmente existem modelos de nichos e ganchos super criativos. Eles organizam os chaveiros, casacos, bolsas, podem servir de apoio a uma luminária e assim liberar espaço de piso e por aí vai.




Uma dica muito eficaz também é utilizar um revestimento único para todo o do apartamento. Dessa forma, não há interrupções visuais que inconscientemente limitam as áreas. Procure usar um piso versátil que possa ser usado tanto na sala de estar como na cozinha. Além de ser um ótimo recurso ainda sai mais barato. Chore um desconto pela quantidade de material.


Seguindo na linha de revestimento único, se for possível no seu caso, opte pela integração dos espaços. Cozinha americana é um exemplo clássico. Mas também é possível adotar essa solução para abrir a sala e um dormitório. Um biombo ou uma parede de cobogó podem dar um pouco mais de privacidade sem fechar os ambientes. Mas verifique essa possibilidade com o síndico e um engenheiro ou arquiteto. Nem todas as paredes podem ser demolidas hein!



As famosas portas de correr são quase uma obrigatoriedade nesses espaços. Elas ajudam em muito a ganhar em circulação. Aliás, atenção com a circulação! Não é receita de bolo, pois cada caso é um caso, mas para dar apenas uma noção, considere um mínimo de 60cm para passagem de uma pessoa (tamanho médio, se você está um pouquinho acima do peso... melhor mais ok?)

Separamos algumas dessas soluções em fotos do Pinterest para ilustrar.

Comente, deixe sua opinião para sabermos que outros assuntos mais interessam!






71 visualizações
botao whatsapp mini
  • Pinterest ícone social
  • WhatsApp Icon
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon

Conexão Cool ME - CNPJ 28.887.239/0001-44 - R. Nardy Muller da Costa, 185 CS 12 - Curitiba - PR - 81220-060